quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Twitch - Qual o teu futuro? Aparentemente não será brilhante

Photo via ESPAT Media
Pelos vistos Richard Tyler Blevins, é o "teenager"  mais popular do planeta. Mas para quem não o conhece pelo seu nome real, mas Ninja(seu nickname)  já é um nome facilmente reconhecido. Ninja tornou-se popular com um exponencial crescimento desde que se lançou na plataforma como streamer a tempo inteiro. Quem não o viu a jogar pode achar estranho que assistir alguém jogar pode gerar receitas monetárias com muitos zero, seja dos seus patrocínios seja pelos subscrições (pagas) do seu público, ou doações diretas. Não sei ao certo quanto dinheiro o Ninja fatura mensalmente mas o seu budget deve estar muito acima dos meio milhão de dólares por mês. (estima-se que sejam uns redondos $18 milhões de dólares por ano). Isso eventualmente ocorreu porque Ninja joga um dos jogos mais populares no momento (Fortnite) que em Maio de 2019 registou a marca de 250 Milhões de contas registadas.

Sensivelmente em Junho de 2018, quando o Ninja assinou contrato com a Redbull o seu encaixe não foi só monetário mas como a sua exposição atingiu números record (tanto de visualizações em simultâneo como para o número de seguidores  e subscritores). 

Sim são números que ultrapassam a compreensão de quem não o assistiu e não compreende a emoção que é ver não só um bom jogador mas um "puto" com elevado carisma, pessoalmente eu não gostava dele, mas quem pode dizer que não gosta sem ver? Eu fiz isso e depois de ver gostei. (assumo).
E o que nos trás aqui não é só o tema do Ninja e a sua popularidade, de facto o Ninja chegou a tais metas da sua vida começando com o Twitch (plataforma de livestream gerida pela Amazon), bem como seu famoso canal no youtube. Em outras palavras, o Ninja criou progressivamente a sua própria marca, que começa no seu nickname, passa pelo seu merchandising e acaba na sua choruda conta bancária.  

Recentemente o Ninja, fez um contrato com o Mixer.com (gerido pela Microsoft, xbox) e abandonou a plataforma da Twitch.tv. De referir que o ninja não tinha um contrato com a Twitch, teria "apenas" uma conta com rank de partner. Para quem não conhece a Twitch é uma plataforma muito escalonada e muito cheia de regras por motivos que não se compreende de todo (abaixo tentarei explicar melhor).

Em meados de Agosto de 2019 Ninja moveu-se oficialmente para o Mixer.com e claro, como mencionei acima o seu carisma, não teve dificuldade de em poucos dias ultrapassar números record no mixer de subscritores e seguidores. Para que se compreenda melhor, ninja começou no dia 1 de agosto, no dia 6 de agosto já era noticia por ter ultrapassado a marca de 1 milhão. Números largos muito gordos que não passou desapercebido ao Twitch. O ninja sempre manteve o seu canal no Twitch ativo mesmo sem estar a usar a plataforma desde a mudança (afinal como referi acima Ninja construiu a sua marca e como é óbvio tem os seus interesses no que é inteiramente seu, o seu nome e a sua imagem). 


Podemos falar das melhores práticas usadas pelas plataformas de streaming, mas a Twitch desde há sensivelmente 1 ano tem estado na ribalta com inúmeras situações inóspitas senão de práticas moralmente condenáveis. Além da twitch ter um roll de requisitos, complicações, obstáculos e demasiado interesse econômico (afinal de um gigante da internet, amazon on top), seja pelo constante BOMBARDEAMENTO DE PUBLICIDADE (mesmo para assinantes da Twitch Prime) com a premissa de que serve para ajudar os streamers (uma redonda mentira que até a data não vi um único partner ou afiliado confirmar) a Twitch recentemente sobe o pretexto de que estava a fazer um teste.

Resulta que a Twitch usou indevidamente e só o canal do Ninja para indexar os conteúdos do Fortine, em outras palavras usaram o canal do Ninja para promover outros conteúdos. A situação foi facilmente contornada por outro streamer, que além de quebrar as regras básicas do Twitch colocou em causa um streamer de renome, Ninja que apesar de ter gerado receitas astronômicas para a Twitch não merecia em nada este tipo de situação (assim como nenhum outro streamer merece, diga-se de passagem), situação essa causada unica e exclusivamente pelos decisores da Twitch.

Literalmente o que aconteceu é que um streamer (não importa qual) criou uma livestream de conteúdo hardcore (sexo) e indexou a livestream para o Fornite. Conclusão, por obra e mestria da Twich o conteúdo hardcore (sexo) apareceu no canal do Ninja (momento capturado na imagem abaixo).  


Porque a situação é grave?

Primeiro, não é suposto nem deveria haver espaço de manobra para streamers fazerem live(diretos) de conteúdos que não os que a plataforma aceita (relembro que a Twitch é uma plataforma maioritariamente de jogos/gamming), onde consta expressamente que tem regras e a quebra das regras implica termino da conta.
Segundo, Ninja além de ser jovem, 28 anos de idade é seguido por um volume muito grande de menores de idade ou seja um público alvo com idade inferior a 18 anos de idade.
Terceiro, não obstante a situação final dever-se a um utilizador a abusar da plataforma tudo aconteceu simplesmente porque (conforme palavras da Twitch) fizeram um teste (vamos fazer de conta que acreditamos que era um teste, pois na verdade era a mesquinhes para ganharem dinheiro em cima do nome que o ninja criou), afinal o teste só foi no canal dele......

No dia 11 de Agosto o Ninja publicou o seu video curto com um titulo muito sugestivo resultante da instrumentalização da Twitch como "enojado e peço desculpas", explicando o que se tinha passado, pedindo desculpas por algo que não fez, não criou.
Essa reação do Ninja resultou rapidamente em declarações do CEO da Twitch Emmett Shear que depois de 4 desculpas, diz não haver desculpas para o que aconteceu ( se isto não é para rir só serve para sentir algo desprezível da dita entidade ). Já o ex executivo Justin Wong colocou em causa a situação lançando uma questão para o "AR" que claramente tem uma resposta óbvia e direta.
Twitch's decision to unilaterally promote other channels on @Ninja's channel represents a long-running internal conflict at Twitch: who owns the viewers - the streamer or the platform? - Justin Wong

Quem é dono dos Views (ou seja o seu público)?? Claramente é o NINJA? Qual é a dúvida? Será que a Twitch está assim tão arrogante a tal ponto de querer tudo o que não lhe pertence? Se assim o é, só desejo que a twitch ou mude o seu business model ou que em alternativa tenha uma queda e desapareça para sempre...

Se a mixe.com está a crescer para melhor então que venha. Lá pelo menos por agora não se vê metade as situações inóspitas que se vê em outras plataformas. O ninja já foi para lá. Outros parecem querer seguir as pegadas. Mas é porque o mixer é melhor? Não sei, pelo menos não é pior que a Twitch e as suas politicas.

E o que fica na questão moral de tudo o que aconteceu? E como não há duas sem três, o streamer, DrDisrespect fez algo simplesmente condenável na rede que foi fazer uma livestream e entrar dentro de uma casa de banho, quebrando uma regra básica e elementar da Twtich, privacidade e direito ao respeito. Na altura pensou-se que o DrDisrespect iria levar um banimento permanente, mas como a Twitch só olha para o dinheiro / receitas, o mesmo voltou para o seu canal como se nada tivesse passado. Outro streamer qualquer nunca mais poderia por os pés na plataforma.

Afinal tal como o Ninja, o Drdisrespect se fosse banido do Twitch rapidamente voltava a ribalta em qualquer outra plataforma de stream. Como disse o público desses streamers não é das plataformas, afinal são publico fiel a essas personalidades e não da plataforma. Não há dúvidas.

Outro tema que não é novo mas tem gerado demasiada polemica são as inúmeras situações em que algumas poucas streamers do sexo feminino tem abusado dos Termos e condições de acesso ao serviço, muitas impunes, por motivos aqui já explicados.

E tu o que pensas sobre o que se tem passado na Twitch?


Sem comentários:

Publicar um comentário

@spyvspyaeon

Follow Me